terça-feira, 4 de novembro de 2014

Resenha | Outlander - A Viajante no Tempo

Eu não conhecia Outlander, nem Diana Gabaldon até a Editora Saída de Emergência anunciar seu lançamento. Eu sei que a série era publicada pela outra editora, mas acho que não deu um valor merecido a ela. Eu estava precisando de uma série assim. Eu estava precisando de uma personagem com quem me identificar. Eu estava precisando de Outlander e de Claire.
E como eu estou amando Outlander! - Fica até estranho resenhar. Eu também acompanhei a primeira temporada da releitura do livro pelo canal Starz e, continuei amando, pois está muito bem feita. Vou tentar não adjetivar muito esse texto... =)


Claire era pequena quando seus pais morreram. Seu tio ficou responsável por ela, mas quando ia deixa-la em orfanato, Claire faz birra e tudo de possível para não ficar lá. Ele então a leva consigo. O tio é arqueólogo e viaja pelo mundo inteiro a trabalho. Dessa forma, Claire cresce aprendendo sobre muitas coisas, como história, arqueologia e etc. E foi numa dessas viagens que ela conheceu Frank, um futuro professor de história. Logo, os dois se apaixonam e começam a viver uma história que, entretanto, com o advento da primeira grande guerra, os separa por alguns anos. Uma separação em meio a uma guerra é inserta, mas tudo, enfim, parece dar certo.

Logo após seu casamento, os dois partem para uma lua de mel na Escócia. Frank assumirá em breve o cargo de professor na Universidade de Oxford na Inglaterra. Ali, eles pretendem construir uma família e, Claire poderia realizar seu sonho de ter uma casa, poder enfeitá-la, comprar vasos.

"Sing me a song of a lass that is gone... Say, could that lass be I?"

O período na Escócia é agradável, eles conhecem lugares incríveis, castelos em ruínas e pessoas novas e suas culturas. Dessa forma Frank fica excitado conhecendo mais da história do local e de um famoso antepassado seu que, um dia vivera naquele lugar. Enquanto isso Claire se diverte conhecendo novas espécies de flores e plantas. Ela tem esse hobbie por botânica há algum tempo. Isso a faz se sentir bem. Tudo estava calmo e tranquilo, mas em uma tarde nublada da Escócia, Claire sai para procurar uma espécie de flor que vira em um de seus passeios com Frank em um lugar próximo da cidade em que estão, Iverness. Esse lugar é um misterioso círculo de pedras no alto de um pequeno morro.
Ali, algo começa a dar errado quando Claire escuta um som que vinha de uma das pedras deste círculo. Era como se a pedra falasse e isso a estremecia. Claire então se aproxima e, acaba passando por uma fenda que se abre nessas rochas. A partir desse momento, a personagem passara por uma completa mudança em sua vida. Ela não poderia imaginar tudo o que estaria por vir.

“A verdade é que nada se movia, nada mudava, nada parecia acontecer e, ainda assim, eu experimentava uma sensação de terror tão grande que perdi completamente a noção de quem ou o quê eu era, de onde me encontrava. Estava no âmago do caos e nenhuma força física ou metal era útil contra isso.”

Ela não estava mais no século XX e disso tinha a certeza. Teve a certeza, principalmente, quando se viu dentro de uma batalha de tiros reais que não poderiam ser uma gravação de um filme. Logo, ela  já tem de fugir para se manter viva e, assim consegue observar melhor, mesmo sem entender muito. Diana Gabaldon faz de sua narrativa algo surpreendentemente maravilhoso. Escrever uma trama não linear desse modo é para poucos. Muitos tentaram, mas é preciso ser mais que bom para conseguir concretizar esse fato. A narradora personagem é completa e, ela é uma dama sem nojos e com garra. Acredito que a autora pesquisou muito para deixar Claire com a delicadeza de uma mulher e com a garra de grande heroína. Uma personagem marcante que deixa sua marca e atrai os olhares.

Um triângulo amoroso que me deixa completamente divido. Na maior parte do tempo prefiro Claire com Frank, outras vezes com Jamie – um homem escocês, o primeiro a mostrar amizade com Claire. Nesse sentido, me recordo de que a autora sabe também, como trabalhar a cultura deste século e suas muitas diferenças com o século XX, em que a personagem se encontrava.

Para tudo haverá uma resposta e, aventuras não faltarão. Muitas revelações nos aguardam ainda. Estou desesperado pelo lançamento do segundo livro. Indico de olhos fechados. Parabéns e obrigado a Editora Saída de Emergência pelo trabalho! E para finalizar, deixo abaixo o início de um poema chamado “Present in Absence” de John Donne. Eu gosto deste autor e, uma das cenas mais marcantes de Outlander (série) é quando a personagem recita este poema em frente a um lago. Boa leitura!

Present in Absence

                                                                               John Donne

"Absence, hear thou my protestation
Against thy strength,
Distance, and length;
Do what thou canst for alteration:
For hearts of truest mettle
Absence doth join, and Time doth settle.
Who loves a mistress of such quality,
He soon hath found
Affection's ground
Beyond time, place, and all mortality.
To hearts that cannot vary
Absence is Presence, Time doth tarry."



12 comentários:

  1. Oi, Mauricio!
    Outlander é a minha série favorita de toda a vida <3 Tô correndo em círculos para a Saída de Emergência lançar logo o quinto livro :P
    Achei interessante que você gosta da Claire com o Frank, porque eu odiei ele desde os primeiros momentos, quando ele deu a entender que havia traído a Claire. Fiquei com raiva dele, mas confesso que na série eu tendo a gostar dele porque o Tobias tá perfeito! Mas eu sou Claire/Jamie all the way <3
    Você vai amar o segundo livro, pra mim Libélula no Âmbar é o melhor! Apesar daquele começo filho da mãe que me deixou meio sem saber como reagir ç_ç
    Ótima resenha!

    bjos,
    Bianca

    www.blogsomaisum.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Iai Mauricio, beleza?

    Eu não conhecia essa série e, muito menos, o quanto ela era/é famosa. Confesso que estou bastante interessado no livro e espero conseguir lê-lo o mais rápido possível, Abraços!

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola Mauricio ainda não comecei a ler devido ao tamanho do livro , esse triângulo amoroso promete muitas emoções, só leio elogios a essa série, eu particularmente adoro série coim viagem no tempo , nos conduz a lugares e épocas maravilhosas . adorei a resenha. abraços


    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. "tentar não adjetivar muito esse texto..."

    Não tem jeito mais não querido, estamos arrebatados por Claire e Jamie, fomos fisgados para Escócia.
    Amei sua resenha, amei.
    Amo esse livro e a série tanto quanto você. somos fãs né? Fazer o quê, vamos adjetivar da melhor forma possível e sem vergonha de ser feliz. Quero o Jamie pra mim, só isso...rsrs
    Beijos Maurício, resenha caprichada, acho que uma de suas melhores resenhas e indicações.
    Beijos
    Vivi

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2014/11/dica-de-leitura-resenha-dracula.html

    ResponderExcluir
  5. Oi, Maurício, tudo bem?
    Já li outras resenhas que também falam muito bem da obra e eu adoro essa ideia de viagem no tempo, mas ainda não me convenci a dar uma chance ao livro porque tenho medo de ser muito centrado no romance.
    Bjos

    ResponderExcluir
  6. Waaaaa, outra resenha fodástica sobre este livro! Rapaz, parece que Outlander veio apenas para enriquecer os bestsellers! Eu espero lê-lo e me encantar o quanto antes com ele também! (rs) Adoro histórias assim, originais e cheias de reviravoltas. Viagem no tempo, romance, aventura… Ah, a Saída de Emergência veio inovar a literatura, hm?
    Vou comprar esse livro, sem dúvidas!

    Beijos!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Esta nova série esta sendo tão bem comentada nos blogs que vejo a resenha que fiquei ansiosa por ler. Viagens no tempo e uma mocinha apaixonante é tudo o que mais quero no momento. rsrsrs Tenho que ler. Assim poderei saber cada detalhe que mencionam nas resenhas. Muito show! Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Mauricio, tudo bem?
    Fiquei agoniada aqui, e agora??? Quem ela irá escolher??? Isso não é justo!!!!!!!! Os dois parecem ser perfeitos. Mas eu acho que lá no fundo, ela sabe a quem ela ama, e eu desconfio que é o Frank. Não importa o que o outro posso lhe proporcionar, que o outro seja bom também, nosso coração sabe diferenciar no final das contas. Assim eu espero, pelo menos.
    Adorei essa história, pois sou fã de viagens ao tempo!!!!!! E eu acabei de ver no blog da Vivi que lançaram a continuação!!!!!!!
    Ótima indicação, já foi para a lista!!!!!!! adorei!!!!!!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Estou nas primeiras 100 páginas do livro e estou adorando. A autora ambienta muito bem o leitor e os personagens são extremamente cativantes. É fácil ser levado a se apaixonar por eles mesmo sem conhecê-los tão profundamente. Agora dei uma parada na minha leitura, mas espero em breve voltar a lê-lo. Tenho certeza que ao final estarei completamente apaixonada pela história.
    Beijos,
    Isabelle | http://www.mundodoslivros.com/

    ResponderExcluir
  10. Tanto o livro quando a série estão em alta! A história é bem interessante e parece ser aquele tipo de livro que vai envolver o leitor, só me desanima as páginas, são tantas, rs. Mesmo assim, estou louca para ler Outlander. :D

    Beijos.

    www.daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  11. Mauricio assim vc me mataaaaaaaaaa!! Eu preciso desse livro! estou surtada aqui, já conhecia, ele está na minha lista desse mês de niver! Fiquei completamente louca com a série de tv, e depois minha amiga me disse que o livro é mega fiel - ela é fiel ao livro! E vai bem além! Eu preciso ler! Amei sua resenha!!! PARABÉNS! Beijos

    ResponderExcluir
  12. Olá Maurício,
    Esse é um livro que eu preciso ler. Essa mistura de presente com passado é um enredo que eu gosto. gostei de sua resenha.
    um abraço,

    Antonio Henrique
    www.navioerrante.blogspot.com.br

    ResponderExcluir